O aumento dos gatos como pets no brasil - Central Pet
Clínica, Hotelzinho e PetShop: (31) 3332.5850 (31)9 8303-7285 | Escola (cursos): (31) 3024.5686 (31) 983040194

O aumento dos gatos como pets no brasil

Categoria: Especialização em Raças Data: 15 de setembro de 2017
O aumento dos gatos como pets no brasil

De acordo com estudos recentes realizados pelo IBGE em parceria com a ABINPET (Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação),o Brasil além de estar no segundo lugar no ranking de população mundial PET, deverá,em dez anos,contar com o predomínio dos felinos neste cômputo.

Isso se deve ao fato de a multiplicação dos bichanos estar acontecendo em maior proporção,e ao fato de só agora o brasileiro começar a conhecê-los melhor.

Com o aumento de prédios, verticalização das cidades, estilo de vida mais apressado e sempre muito ocupado, os gatinhos vêm ocupando posição de destaque nos lares brasileiros, coisa que há décadas acontece em países desenvolvidos.

Os “gateiros” apontam alguns aspectos práticos dos gatos como Pets, entre eles a capacidade de adaptação a espaços pequenos, a frequência reduzida da necessidade dos banhos e as atividades físicas em espaços menores, que não demandam passeios.

Alguns mitos e injustiças são ainda abordados quando o assunto é o gato, mas com o maior contato, conscientização e crescimento do mercado, vêm vindo abaixo um a um.

Exemplos:

Muitos pensam que os gatos transmitem doenças (o que é uma injustiça já que isso só se aplicaria ao bichinho “selvagem” que se alimentasse de caça e não pudesse contar com vacinas adequadas). Portanto, nada de injustamente creditar a esses adoráveis bichinhos doenças como asma, bronquite ou toxoplasmose.

A média de vida hoje pode ir até os 20 anos aproximadamente.

Outro fator que colabora para escolha de gatos como pets é seu temperamento independente e o fato de que cuidam de sua higiene (eles limpam com a língua que é áspera e anatomicamente adequada, os próprios pelos velhos e utilizam as caixas de areia como banheiro, enterrando as fezes).

Eles também demarcam menos seu território com urina ou fezes.

O custo de sua manutenção costuma ser menor e não costuma haver  necessidade  de adestramento.

Condomínios apresentam menores restrições a gatos que cães.

Algo muito positivo com essa expansão é o fato de o preconceito, com os gatinhos estar diminuindo! A convivência com esses adoráveis PETS traz a constatação de que tantos mitos negativos saem infundados e estreita os laços de amizade.

A adoção dos bichanos também cresceu muito, o que é bastante positivo, uma vez que a vida nas ruas é extremamente perigosa para eles, expostos a todo tipo de perigo e maus tratos.

Atualmente, o perfil do brasileiro tutor de gatos de acordo com pesquisa realizada pelo Ibope é de 61% de mulheres com média de idade de 40 anos, sendo que a maioria (por volta de 60%) vive em casas.

O mercado Pet já entendeu essa mudança de comportamento e vem se adaptando para absorvê-la eficientemente.

Como os cuidados, tratamentos, manuseio, atendimento são bem diferenciados,faz-se necessário um aperfeiçoamento na área.

O objetivo é atender as demandas de maneira positiva e cada vez mais eficiente.

Quer saber mais? Entender os bichanos? Tratar com carinho seu felino? 

Contate-nos! 😉

Tags:
Compartilhe este post:
Iniciar Conversa
Precisa de ajuda?