Sarna de periquito: sintomas e tratamento - Central Pet
Clínica, Hotelzinho e PetShop: (31) 3332.5850 (31)9 8303-7285 | Escola (cursos): (31) 3024.5686 (31) 983040194

Sarna de periquito: sintomas e tratamento

sarna de periquito
Categoria: Aves Data: 10 de janeiro de 2018
Sarna de periquito: sintomas e tratamento

Como temos atendimento veterinário especializado em aves, sempre recebemos muitas dúvidas de tutores sobre a sarna de periquito. Então,  para entender um pouco mais sobre a doença e  o tratamento, continue lendo este artigo. 

 

O que é a sarna de periquito?

 

A sarna de periquito é uma doença bem comum em aves domésticas. Os agentes transmissores dela são os ácaros,  também chamados de parasitas microscópicos. Há vários tipos desses parasitas, porém o mais comum deles, é o knemidocoptes. 

 

Esse parasita  provoca o surgimento da sarna de periquito principalmente nos pés, bicos e ao redor dos olhos, deixando-os com aspecto escamoso. A transmissão pelo ácaro ocorre por meio do contato direto com a ave, mas a doença só se manifesta em animais debilitados, já doentes ou com deficiências nutricionais.

 

Quais são os sintomas da sarna de periquito?

Diferente do que acontece com outros animais, a sarna de periquito não causa perda de penas, ela afeta as áreas sem pena como, por exemplo, bico, narinas, e patas. O que dificulta que tutores identifiquem precocemente quando a ave está doente. 

 

O pássaro com sarna apresenta  formação de crostas, descamação, deformidade e crescimento anormal do bico e das unhas. A doença também causa desconforto e pode comprometer a locomoção e a apetite do animal, comprometendo ainda mais sua saúde que já estava debilitada. 

 

 

Qual o tratamento para sarna de periquito?

 

A primeira providência ao se suspeitar da sarna de periquito, é isolá-lo do contato com outras aves, para evitar a contaminação dos outros animais. 

 

O tratamento é feito por meio de produtos veterinários acaricidas, que devem ser aplicados nas áreas contaminadas. Geralmente, após cerca de quatro dias de tratamento, a melhora na condição de saúde da ave já é perceptível, porém, o tratamento não deve ser interrompido antes do período indicado pelo veterinário. 

 

Como se trata de contaminação por parasitas e as aves contaminadas já estão com a saúde debilitada, recomendamos que não sejam feitos medicamentos caseiros, pois, muitas vezes, além da sarna é necessário cuidar da saúde geral  da ave para que ela tenha plena recuperação. A forma mais eficaz do tratamento é quando o diagnóstico é feito de forma correta e rápida por um profissional qualificado, pois quanto antes a sarna for detectada, mais rápida será a recuperação. 

 

Vale ressaltar que a sarna de periquito não é contagiosa para humanos, mas precisa ser exterminada, pois pode deformar ou até matar o periquito, além de se espalhar para outras aves que você tiver. 

 

Medidas de prevenção da sarna de periquito

 

A prevenção é sempre o melhor remédio! Por isso, para evitar o contágio da sarna de periquito, deve-se fazer a desinfecção dos ambientes onde os bichinhos vivem e também das aves. Existem no mercado pet, muitos produtos e sprays específicos para esse fim e que não prejudicam a saúde dos bichinhos. Peça indicação ao veterinário que cuidou de seu periquito. 

 

Fatores que também contribuem para o surgimento da sarna do periquito: estresse, má higiene e confinamento podem deixar os bichinhos predispostos à infecção, pois os deixam com baixa imunidade. 

 

É preciso também, atenção com a alimentação da ave. Aves com deficiências nutricionais, que na maioria das vezes são aquelas que consomem uma mistura de sementes com pouca variação, têm maior chance de contrair a sarna.

 

Por isso tenha muito carinho e cuidado no tratamento do seu amiguinho.

 

Vá com frequência ao veterinário e esteja com as medicações prescritas em dia. 

 

Se preocupa com a saúde e bem- estar da sua ave? Entre em contato e marque uma consulta com um veterinário especialista em aves. Veja mais informações no nosso site

 

Na CENTRAL PET você encontra atendimento clínico para aves ornamentais, domésticas, silvestres e exóticas. Consultas, internações, exames laboratoriais, corte de penas das asas de forma adequada entre outros. 

 

Se gostou do artigo, siga nosso Facebook e Instagram e fique por dentro de dicas e novidades no mundo pet.

Compartilhe este post:
Iniciar Conversa
Precisa de ajuda?